7 meses depois…

Querido blog,

Há 7 meses escrevi meu primeiro “Depoimento” aqui no WordPress com o título Pensamentos… que na verdade é:

“Procure algo que você tem prazer em realizar, e o faça tão bem que pessoas lhe pagarão para fazê-lo.”

Resolvi escrever este outro depoimento pois as percepções mudaram nesses poucos meses e essa mudança foi para melhor! 😀

Não, eu não consegui sair da minha atual ocupação, muito menos comecei a trabalhar com o que eu realmente gosto de fazer, mas “me encontrei” no que faço hoje e estou gostando disso!

Diversas mudanças, tanto nos meus planejamentos pessoais, como nos relacionamentos com familiares, namorado, colegas e até (acredite se quiser) mudança no trajeto para o trabalho fizeram com que minhas percepções sobre ter prazer no que eu realizo hoje, florescessem! 🙂

1º – Planejamento pessoal (principalmente financeiro)

Todas as segundas-feiras pela manhã ouço a rádio 89 fm (A rádio rock) e no ano passado iniciou um novo programa das 7h às 8h chamado Me Poupe com Natália Arcuri. Este programa dá dicas relacionadas a investimentos, dívidas, dinheiro no geral e a principal integrante – Natália é muito engraçada pelo seu jeitinho digamos assim “nada meigo” de ser… rsrs

Natália era jornalista da Record e assim que alcançou sua Independência Financeira, pediu demissão e agora vive de seus rendimentos obtidos com investimentos, com as rendas do seu blog Me poupe e com os patrocinadores do seu canal, como por exemplo a Easynvest corretora de investimentos.

Essa moça literalmente fez a minha cabeça! Não que eu estivesse em apuros financeiros, pois já estive assim algumas vezes e hoje me considero uma pessoa muito regrada, mas por mais que eu achasse que estivesse no caminho certo apenas pelo fato de controlar tudo o que ganho e gasto, destinar uma boa quantia para a POUPANÇA e ter um saldo no final do mês para lazer, descobri que ainda falta muito para eu ser uma pessoa bem sucedida financeiramente.

A partir de então, passei a enxergar minha planilha com outros olhos e refiz todo o meu planejamento. Isso me fez ter a certeza de que o meu trabalho seria meu grande alicerce para enxergar mais claramente os meus objetivos e foi aí que passei a melhorar minha percepção com relação ao meu trabalho, mas isso não foi tudo. Afinal, não é só porque o trabalho que faço hoje me proporciona os recursos que eu preciso para construir o meu futuro que eu vou passar a vangloriá-lo, não é mesmo?! 😉

É aí que entra o 2º item: Relacionamentos.

2º – Relacionamentos (família, namorado e colegas)

Logo que ampliei meus conhecimentos financeiros, passei a influenciar algumas pessoas do meu convívio. Para meus pais, minha irmã e meu namorado falei sobre os conhecimentos que obtive sobre investimentos e todos concordam com as informações. Minha irmã e meu cunhado já conheciam sobre o assunto e praticam há algum tempo. Meu pai ficou mais interessado ainda e cada vez mais se convence de que o melhor a fazer é investir para a aposentadoria dele e da minha mãe. Meu namorado Bruno e eu fazemos nosso controle juntos com o objetivo de eliminar dívidas antigas e iniciar nossos investimentos.

Com as outras pessoas a mudança foi diferente. Não converso sobre meus planos com outras pessoas, até mesmo porque esse assunto não deve ser divulgado. A questão da mudança se deu pelo fato de enxergar melhor algumas questões tanto no trabalho quanto na vida e estou aprendendo a resolver os problemas de forma mais tranquila e eficiente, gerando em mim uma grande satisfação e motivação principalmente na função de analista de suporte!

Consultorias ainda são muito complexas para mim, mas o atendimento no suporte tem me feito muito bem, principalmente pelos feedbacks que tenho recebido dos clientes quando eles respondem as pesquisas de satisfação e além de darem boas notas, ainda fazem questão de escrever um comentário de elogio a mim… Isso é muito gratificante! 🙂

E por falar em GRATIDÃO, outra figura que causou uma grande transformação em minha vida foi a terapeuta holística Anna Maktub do blog Café com Terapia. Conheci a Anna num dos vídeos da Beca Brait e passei a segui-la pela maneira com que ela conduz a vida dela mesma e das pessoas que atende. Ainda não tive a oportunidade de passar por uma consulta com ela, mas ela propõe algumas atividades à seus seguidores em que não precisamos passar por uma consulta para executá-las.

Uma dessas atividades é o exercício da GRATIDÃO. Pode parecer “modinha” ou “clichê”, mas esse exercício faz um bem danado pelo menos para mim! Ele consiste em postar todos os dias em uma de nossas redes sociais uma gratidão do dia, qualquer que seja… onde devemos colocar o símbolo “#” (hashtag) acompanhado do dia do ano, exemplo #dia85 e também o mesmo símbolo com a palavra gratidão (#gratidao) e com a expressão 365cafescomterapia (#365cafescomterapia). Ou seja, durante os 365 dias do ano postaremos uma gratidão. Isso nos faz parar e analisar pelo quê somos gratos TODOS OS DIAS, mesmo que o dia tenha sido ruim, é possível encontrar algo pelo qual somos gratos!

Com isso passei a observar mais a mim mesma, as situações do dia a dia, as pessoas, os lugares… A VIDA!!! E nessa observação aprendi a gostar também do caminho para o meu trabalho! 😉

3º – Trajeto para o trabalho (caminhos alternativos do Waze… rsrs)

Confesso que muitas vezes eu brigo com o aplicativo Waze pois parece que ele faz com que todas as pessoas sejam direcionadas para a mesma “alternativa” que ele mostra… rsrs Mas não posso deixar de concordar que ele me fez conhecer caminhos que eu nunca conheceria se fizesse meus próprios caminhos… Descobri que São Paulo – a cidade cinza – não é tão cinza assim! Muito pelo contrário, São Paulo tem lugares lindos e coloridos, principalmente próximo ao meu local de trabalho!

Acordo todos os dias às 6h da manhã. Arrumo minhas coisas, tomo banho e me programo para sair de casa às 7h. Nem sempre consigo, mas essa é a intenção… rsrs Pego o carro na casa do Bruno, ligo o Waze e ele me direciona na maioria das vezes para vir pela Salim Farah Maluf, Rua do Orfanato, Rua do Oratório, Av. D. Pedro I (essa é a avenida que eu mais gosto), Ricardo Jafet, Padre Machado ou Ouvidor Peleja, por aí vai…

Ah sim! É importante mencionar que antes de conhecer a Natália Arcuri eu pagava seguro E estacionamento no trabalho, mas agora NÃO MAIS! rsrs Afinal, já que eu pago seguro do carro, porque colocar o carro no estacionamento CARO?! Depois que voltei de férias no final de Novembro de 2017, parei de usar os serviços do estacionamento do prédio do trabalho e comecei a procurar vaga na rua. 😎

No início tentava colocar na mesma rua do prédio, mas existe uma pessoa que se acha o dono da rua e que cobra para deixarmos o carro em qualquer vaguinha abençoada disponível… rsrs Sei que não sou obrigada a pagar, mas a maneira com que ele cobra não condiz com essa afirmação! rsrs

Foi aí que subindo a rua Padre Machado, comecei a observar locais mais tranquilos onde sempre encontraria vaga para estacionar… E encontrei! São 3 quarteirões de distância, mas vale a caminhada matinal e vespertina! rs Todos os dias paro o carro nesse lugar e caminho cerca de 10 minutos na ida e na volta. Com isso, além do benefício da caminhada, ainda observo mais a região, os lugares, as pessoas, o clima e até o trânsito do farol de quem quer subir a Padre Machado até o fim para cruzar a Domingos de Morais! kkk Isso é muito engraçado porque mesmo sendo uma “subidinha” pesada, a pé consigo passar muitos carros e em algumas vezes cruzar a Domingos de Morais antes deles! rsrs 😀

Posso dizer assim que isso melhorou minha qualidade de vida, tanto porque não pego o trânsito das ruas próximas, como porque não ando mais de ônibus e metrô estressada todos os dias e além de tudo, chego no trabalho, faço o meu café tranquilamente e consigo me concentrar nos meus atendimentos sem pressão, sem stress, sem cobrança, sem tristeza e ainda dou risada das peripécias dos meus colegas de trabalho.

Falam nisso, até o meu relacionamento com meus colegas de trabalho melhorou um pouco depois dessas mudanças todas. Claro que não sou mais a “amiga” que era nos empregos anteriores, mas me permiti uma abertura pequena para momentos de descontração durante o expediente de trabalho.

Com os clientes então nem se fala! Hoje consigo entender melhor a necessidade deles e consequentemente ajudá-los de uma forma mais efetiva!

Bom espero que essa “vibe” positiva permaneça em minha vida! Sei que nem sempre estamos bem, mas se na maior parte do tempo eu conseguir viver essas situações relatadas acima, já estarei feliz! 🙂

Os comentários estão encerrados.

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: